segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Calado! É segredo...



Quem ama em segredo cala palavras, mas se denuncia pela expressão. Se declara em gestos e atitudes que o amor, por ser amor – que, todos sabem, é ridículo-, simplesmente não pode evitar.

Amor calado se declara num olhar demorado, com aquele brilho a mais. No toque carinhoso, absolutamente desnecessário, e na maneira de cuidar, de longe, sem pedir nada em troca. Fica evidente na mudez súbita, na total incapacidade de articular, com decência, uma frase coerente perto do ser amado. Amor calado se denuncia pelo calar.

Então preste atenção nos sintomas. Quando olhar ao redor, atente para aquela pessoa que se cala ao seu lado. Às vezes não é por tédio, desagrado ou falta de assunto. Às vezes é simplesmente medo de que, ao abrir a boca, escape alguma borboleta que revele seu segredo.

Amar quietinho, sem dar na vista, é motivo de discórdia dentro do próprio peito. Entre medo e ânsia, fraqueza e necessidade... Amar calado nem sempre é ser covarde. Claro, às vezes, de fato, o querer é tão grande que assusta, emudece e faz vacilar. Covardia é prolongar, por puro receio, a hesitação em um pit-stop eterno em cima do muro.  Em alguns casos o apaixonado é guiado pela timidez que pode paralisar no momento crucial, na curva perfeita para a ultrapassagem de um temerário mais esperto. Há vezes, porém, em que é questão de respeitar quem lutou muito antes por aquele coração e manter para si mesmo o amor que nasceu no seu. E, se servir de consolo, isso é ser forte.

Quem ama calado ri, chora, alucina algumas vezes, mas sempre internamente, sem bagunçar o cabelo. Vitórias e derrotas são represadas no peito, escapando com uma risada histérica ocasional ou uma lágrima aleatória. Mas sempre intimamente sentidas, esperando o momento certo, quando as borboletas deixem de dançar rumba com tanta animação, o coração desacelere um pouco, pra poder se revelar. Ninguém pode se esconder pra sempre. Não sem enlouquecer.

Por isso quem ama em segredo deseja, sem querer desejar, que alguém se dê conta que ama, pra poder desabafar. Pra manter a sanidade. Porque silêncio que grita alto não dói na garganta, machuca é o coração. E ninguém grita mais forte que amor silenciado.  Escute com atenção. Um coração pode estar chamando por você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário