quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Lá vou eu...

Um amigo certa vez me disse que devemos expor os dons que Deus nos deu.
Disse que devemos compartilhá-lo com o mundo.
Um dom não é para ser guardado, escondido, trancafiado por medo ou insegurança.
Dom de Deus é pra ser livre.
E eu percebi que o dom, de fato, não é meu. Ou, melhor dizendo, é meu sim, mas não é para mim.
Não é apenas para mim.
Apenas para o meu alívio, apenas para minha satisfação, apenas para meu bel-prazer.
Não, ele é para aquele a quem o coração tocar.
Indepente dos erros que por ventura tenha, da minha métrica falha, minhas rimas pobres, minha indigência literária.
De modo que aqui estou!
Lá vou eu, escancarar minha alma para o mundo.
Porque o que Deus nos dá só aumenta ao se compartilhar.

Assim, leitores (se acaso houver algum), sejam pacientes comigo. Tudo é muito novo para mim.
E obrigada ao meu amigo Cara Pálida. Sem seu belo e singelo empurrão eu não estaria fazendo esta loucura.

Vamos começar a girar!

Um comentário:

  1. Humildade é reconhecer a própria competência e saber exatamente isso: Deus nos dá dons e estes devem ser compartilhados para ajudar, enlevar, contagiar outras pessoas e, quem sabe, ser exemplo para aqueles que ainda não tem a coragem de escancarar-se sem medo de ser feliz. Vá em frente, está lindo!
    Cida

    ResponderExcluir